Redes Sociais

terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

# evangelho no lar # oração

Culto Cristão no Lar


O Culto do Evangelho no lar não é uma inovação. É uma necessidade em toda parte onde o Cristianismo lance raízes de aperfeiçoamento e sublimação.

A Boa-Nova seguiu da manjedoura para as praças públicas e avançou da casa humilde de Simão Pedro para a glorificação no Pentecostes.

A palavra do Senhor soou, primeiramente, sob o teto simples de Nazaré e, antes de tudo, no círculo dos nossos familiares e afeiçoados, com os quais devemos atender as obrigações que nos competem no tempo.

Quando o ensinamento do Mestre vibra entre quatro paredes de um templo doméstico, os pequeninos sacrifícios tecem a felicidade comum.

A observação impensada é ouvida sem revolta.

A calúnia é isolada no algodão do silêncio.

A enfermidade é recebida com calma.

O erro alheio encontra compaixão.

A maldade não encontra brechas para insinuar-se.

E aí, dentro desse paraíso que alguns já estão edificando, a benefícios deles e dos outros, o estímulo é um cântico de solidariedade incessante, a bondade é uma fonte inexaurível de paz e entendimento, a gentileza é inspiração de todas as horas, o sorriso é a sombra de cada um e a palavra permanece revestida de luz, vinculada ao amor que o Amigo Celeste nos legou.

Somente depois da experiência evangélica do lar, o coração está realmente habilitado para distribuir o pão Divino da Boa-Nova, junto da multidão, embora devamos o esclarecimento amigo e o conselho santificante aos companheiros da romagem humana, em todas as circunstâncias.

Não olvidemos, assim, os impositivos da aplicação com Cristo, no santuário familiar, onde nos cabe o exemplo da paciência, compreensão, fraternidade, fé e bom ânimo, sob o reinado legítimo do amor, porque, estudando a Palavra do Céu em quatro Evangelhos, que constituem o Testamento da Luz, somos, cada um de nós, o quinto Evangelho inacabado, mas vivo e atuante, que estamos escrevendo com os próprios testemunhos, a fim de que a nossa vida seja uma revelação de Jesus, aberta ao olhar e à apreciação de todos, sem necessidade de utilizarmos muitas palavras na advertência ou na pregação.

Emmanuel

Página recebida pelo médium Francisco Cândido Xavier, extraída no livro “Luz no Lar”. 



CAMPANHA PERMANENTE DE ABERTURA DE CULTO NO LAR


Roteiro para a realização do culto do Evangelho no Lar

1) Escolha um dia e uma hora da semana em que seja possível a presença de todos os elementos da família, ou da maior parte deles. Observar, rigorosamente, este dia e essa hora da reunião para facilitar a assistência espiritual.

2) Iniciar a reunião com uma prece, simples e espontânea, em que, mais que as palavras, tenham valor de sentimentos, evitando, portanto preces decoradas.

3) Fazer a leitura metódica e seqüênte, de “O Evangelho Segundo o Espiritismo” e leitura de mensagens de obras subsidiárias.

4) Fazer comentários breves sobre os trechos lidos, buscando sempre a essência dos ensinamentos de Jesus, para a sua aplicação na vida diária. A reunião poderá ser dirigida pelo chefa da casa, ou pela pessoa que tiver maiores conhecimentos doutrinários, a qual deverá incentivar a participação de todos os presentes, colocando as lições ao alcance dos de menor compreensão.

5) Fazer radiações pelo lar onde o Evangelho está sendo estudado, para os presentes, seus parentes, amigos, etc.

6) Relembrar sempre que é dever de todos os que procuram viver o Evangelho, concorrer, sem esmorecimento.

a) Para a paz na terra;

b) Para a implantação e a vivência do Evangelho em todos os lares;

c) Para o entendimento fraternal entre todas as religiões;

d) Para a cura ou melhora de todos os enfermos, do corpo ou da alma, minorando seus sofrimentos e suas vicissitudes;

e) Para o incentivo dos trabalhadores do Bem e da Verdade.

7) Fazer a prece de encerramento.

8) Duração da reunião, é relativo a cada família, no entanto é recomendado o período de 30 minutos a uma hora, no máximo.

Nenhum comentário:

Follow Us @soratemplates