Auta de Souza

Mãos


Harpas de amor tangendo de mansinho
A música do bem ditosa e bela,
As mãos guardam a luz que te revela
A mensagem de paz e de carinho.

Não te afirme inútil ou sozinho...
Na existência mais triste ou mais singela,
Nas mãos todo um tesouro se encastela
Derramando-se em bênçãos no Caminho.

Ara, semeia, tece, afaga, e ajuda...
Mãos no trabalho são a prece muda
De nossos corações, vencendo espaços...

E, aprendendo com Cristo, ante o futuro.
Tuas mãos como servas do amor puro,
São estrelas fulgindo nos teus braços.

Poema de Auta de Souza
Picografia: Francisco Cândido Xavier

About Maria de Lourdes

O trabalho poupa-nos de três grandes males: tédio, vício e necessidade.
Voltaire

1 comentários:

Simone Bastos disse...

Oi Maria agradeço pela sua visita no meu blog,volte mais vezes ,amei o poema,passa uma serenidade bjs
http://www.simonebastos2007.com/

Tecnologia do Blogger.